Poema

O Canto do Galo

No poleiro canta o galo
Para a moça da janela
“Ouça bem moça malvada
Não vou hoje p’ra panela”.

E cantando todo dia
Vai o galo bem feliz
Vendo que da morte fria
Vai fugindo por um triz

Se levanta o sol cedo
E o galo é aprendiz
“Vou viver eternamente”
Canta assim o infeliz.

Muito honrada fiquei ao ser convidada a participar, com este poema, da Revista eletrônica “Escritores do Brasil” número 5, à pagina 73 editada em 30.07.2019
Segue link: Leia aqui
Juntamente com meu texto: Carta Resposta – Ler aqui